sábado, 1 de dezembro de 2007

O teatro de ontem..e de hoje!!


Em 1946 Joracy Camargo (1989-1973), jornalista, cronista, professor e teatrólogo, membro da Academia Brasileira de Letras escreveu:

O povo brasileiro nunca foi ao teatro. Nossas casas de espetáculo são, em geral, freqüentadas por uma minoria neutra, sem expressão do ponto de vista da sensibilidade, da cultura, e até mesmo dos nossos costumes.

Temos assim os fracassos completos, que abrange os empresários, os velhos autores e os renovadores. Para os empresários, o teatro é um negócio. Para os velhos autores, o “espelho da vida”. E para os renovadores, cenografia, iluminação funambulesca o guarda-roupa. De tudo isso resultou que, hoje em dia, o espectador médio parece superior aos autores o aos artistas, enquanto o espectador erudito procura iludir-se com as falsas renovações, e o espectador-povo ignora completamente a existência do teatro.

Tantos anos se passaram...o que mudou de lá pra cá?

O publico de teatro continua sendo um minoria...

Quem é o publico? Familiares,amigos (que “as vezes” vão apenas por obrigação) e um pouco da classe artística para prestigiar porque sabe o quanto é difícil se levantar um espetáculo.

Por que será?

O custo dos ingressos? Falta de cultura? A massificação da Televisão? O comodismo?A preguiça? Falta de divulgação?Um conjunto de tudo?

Mas o povo vai aos campos de futebol com ingressos algumas vezes mais caros que o teatro...

O espetáculo que se realiza nos campos de futebol é sempre o mesmo, mas exerce cada dia maior influência sobre as pessoas..o que justifica isso?

Que importa que a “peça” seja sempre a mesma, se o espetáculo é sempre diferente?As emoções são diferentes...os atores mudam a cada dia a construção do seu personagem..

Mas há uma diferença: o público do futebol sabe que nunca será iludido, como se faz com o do teatro...será que é isso que as pessoas querem nos dias de hoje? Não ter ilusões,emoções?

O ser humano está cada dia mais inquieto..mas tem gente quente...gente atenta....gente que respira e vive cultura.

É essas pessoas que temos que cuidar...e nessas pessoas que temos que temos que nos inspirar..

O ator sem o publico nada é.

O escritor de teatro sem o ator nada é.

O mundo sem a arte, a ilusão... é alguma coisa??